Com a morte de cada homem termina um universo cultural especifico, mais ou menos rico mas sempre original e irrepetivel.
O que o homem deixa quando morre - os seus escritos, os objectos culturais que criou, a memória da sua palavra, dos seus gestos ou do seu sorriso naqueles que com ele viveram, os filhos que gerou - tudo exprime uma realidade que está para alem do corpo fisico, de um certo corpo fisico que esse homem usou para viver o seu limitado tempo pessoal de ser homem.

In "Viver, envelhecer e morrer com dignidade"

Para pensar....

"Nenhuma dificuldade é superior à nossa determinação de a vencer" - (Daniel Serrão)



Agenda
Novembro 2017

d s t q q s s
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30